A volta das voltas. Chegamos, partimos e lá voltamos sempre!

20
Set 11

“Ilha Teresa” é realmente muito diferente do que já tinha lido de Richard Zimler. Toca com seriedade na questão do desequilíbrio comportamental nas situações de mudança de local de residência e ainda mais quando se vai de Lisboa para os arredores duma cidade como Nova York.

 

Os 15 anos de Teresa já são razão suficiente para, em qualquer lugar, causarem problemas próprios daquela faixa etária mas, com todas as novidades; Pessoas, escola e ensino diferentes, um amigo e colega brasileiro marginalizado pelo fato de ser homossexual e por quem se viria a apaixonar, a doença e morte do Pai e o permanente litígio com a Mãe, levam-na a tomar decisões extremas que iam causando a morte do Irmão
mais novo, que ela adora.

 

É uma leitura interessante que fiz com gosto, como aliás acontece sempre com Richard Zimler. Não deixem de ler, é uma edição acessível no que respeita a preço e consegue levar-nos até à sociedade americana com o tempero da grande metrópole que é Nova York.

 

Richard Zimler nasceu em 1956 nos Estados Unidos. Em 1990 veio e ficou em Portugal na cidade do Porto e hoje tem dupla nacionalidade, portuguesa e americana.

 

Quem publicou o romance em Portugal foram as “Publicações Dom Quixote” neste ano de 2011 que, curiosamente, não o incluem nem publicitam no seu site.

 

(Capa do livro digitalizada)

 

Silvestre Félix


15
Set 09

 

O ÚLTIMO CABALISTA DE LISBOA
De Richard Zimler
Descobri Richard Zimler com a leitura de “O Último Cabalista de Lisboa”. Foi o primeiro romance deste Luso-Americano publicado em 1996 pela “Quetzal”.
Já tenho na mão o último que o escritor escreveu, e que foi colocado à venda a semana passada; “Os Anagramas de Varsóvia”, uma história passada no gueto judaico daquela cidade no Outono de 1940. Quatrocentos mil Judeus que os nazis humilharam, maltrataram, torturaram e mataram.
A leitura deste está a seguir, mas agora, quero falar do “Último Cabalista de Lisboa”. É um romance que testemunha porventura, o maior erro que o Estado português cometeu ao longo de toda a história Lusa – A perseguição e expulsão dos Judeus do Reino de Portugal por ordem de D. Manuel I. Ao mesmo tempo, as agruras dos que ficaram e que foram forçados a converterem-se ao cristianismo, passando a serem conhecidos por cristãos – novos. O erro que refiro, não tem nada a ver com religião, mas sim, com a mais – valia que os Judeus representavam para a sociedade portuguesa da época. Foi uma perda irreparável, provavelmente até hoje. Eles eram: Comerciantes, artesãos, banqueiros, médicos, farmacêuticos, cientistas, professores, advogados, juízes, enfim, tudo o que tinha a ver com desenvolvimento, modernidade e organização.
O mesmo já tinha sucedido do outro lado da fronteira, em Castela, D. João II tinha aguentado a pressão, mas, D. Manuel I, “Embeiçado” pela Castelhana princesa “carrancuda”, Isabel da Paz, que só viria para Portugal, consumar o casamento com o Rei, depois dos Judeus serem todos expulsos do Reino. O Rei assim fez. Contra a opinião de toda a gente, incluindo da notável D. Leonor, sua irmã e viúva de D. João II e de sua Mãe D. Beatriz, cumpriu os caprichos de Isabel da Paz.
Bom, mas isto é outra história, voltemos ao nosso romance que centra a carga trágica nos acontecimentos de Abril de 1506. Nessa altura, durante as celebrações da Páscoa em Lisboa, foram assassinados 2000 cristãos – novos e os corpos queimados no Rossio.
A leitura deste romance, fez-me entender muito da história contemporânea do nosso País.
Quando forem comprar o último romance do Richard Zimler, procurem o “Último Cabalista de Lisboa”.
Richard nasceu em Nova York no ano de 1956, veio viver para o Porto em 1990 onde é professor da Universidade do Porto. Actualmente tem duplo nacionalidade (Americana e Portuguesa).
SBF
(Gravura: Capa do Livro)
publicado por voltadoduche às 01:08

Novembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
26
27
28

29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO