A volta das voltas. Chegamos, partimos e lá voltamos sempre!

11
Nov 10

Nos meus tempos de Carga Aérea, os preços eram publicados pela IATA (Associação Internacional que regula o transporte aéreo de carga e passageiros) e vinculavam todas as transportadoras associadas e seus agentes. Os prevaricadores eram os que, clandestinamente, ofereciam preços diferentes.

 

Isto era no tempo (não foi na Idade Medieval) em que os mercados eram regulados. O ponto de partida era igual para todos e, por isso, a cativação de clientela, exigia muito mais imaginação. O cliente não decidia pelo preço mas sim pela qualidade do serviço. A fasquia era alta, nunca parava de subir e atingiam-se níveis de qualidade muito altos.

 

Hoje, com a desregulamentação, as pequenas e grandes decisões, resumem-se a simples atitudes economicistas. Não interessa nada a qualidade do produto ou do serviço, mas sim o preço de venda e as “luvas” que sobram. As políticas ultra-liberais, que têm dominado o ocidente nos últimos anos, promovem a mediocridade. A globalização só beneficia os chamados “emergentes”. É certo que estes Países mereciam ascender a melhores níveis de desenvolvimento mas, não deveria ter sido à custa da descida de outros. Hoje, as coisas estão diferentes, mas, ainda não há muito tempo, os produtos que por aí encontrávamos “made in China”, era como se tivessem um carimbo de “falta de qualidade”.

 

Com a eliminação das barreiras alfandegárias e os produtos dos “emergentes” a entrarem portas dentro, a economia ocidental tinha necessariamente de dar uma cambalhota. Uns aguentaram-se melhor que outros e, no que respeita à “decadente” União Europeia, só a Alemanha está forte do ponto de vista financeiro, económico e com todo o poder sobre os 27 que o usa quando quer e da maneira que mais lhe interessa em cada momento.

 

Bom, mas voltando à Carga Aérea. Soube-se ontem, que a Comissão Europeia, multou onze companhias de aviação de várias partes do mundo num total de 800 milhões de euros, por alegado desrespeito da lei da concorrência. São, as companhias em questão, acusadas de estabeleceram um cartel mundial no transporte de mercadorias entre 1999 e 2006.

 

Nota explicativa!

 

A Lufthansa e a sua filial Suíça (Swissair) receberam IMUNIDADE e não vão pagar nada porque colaboraram na investigação.

 

Palavras para quê? A Lufthansa é a companhia aérea de bandeira da ALEMANHA!

 

SBF

publicado por voltadoduche às 01:12

01
Out 10

 

O mundo de hoje está completamente vazio de ideologia. Não há socialismo, não há social-democracia, não há comunismo, não há democracia-cristã, etc., etc., que resista à atual situação. Na Europa, há Governos diversos com os mesmos problemas.

 

Os Países, as sociedades, os Governos, estão completamente reféns do mundo financeiro especulativo que, por sua vez, se continua a sustentar no negócio da energia/petróleo.

 

As ténues ameaças que começaram a pairar sobre os grandes monopólios das petrolíferas, fizeram com que os trunfos fossem todos colocados na mesa e passaram ao ataque.

 

A globalização foi uma batalha ganha pelas grandes multinacionais. O grande capital conseguiu assim fechar as Industrias no ocidente, onde o operariado já ascendia a ordenados médios, e voltar a abri-las nos chamados países emergentes, onde, os gastos com pessoal, representa nalguns casos, um décimo da Europa ou USA. Com esta troca, voltaram a faturar lucros fabulosos e, em contrapartida, a crise caiu em cima de todo o mundo ocidental com falências umas atrás das outras, obrigando os governos a socorrer os cidadãos reforçando os apoios sociais e aumentando significativamente os seus deficits e as suas dívidas soberanas.

 

É mais ou menos neste ponto que estamos em Portugal.

 

Quantas multinacionais se deslocalizaram nos últimos dois anos e meio?

 

Qual é a percentagem da nossa taxa de desemprego que corresponde a fechos destas industrias?

 

Qual era o peso na nossa exportação destas empresas que fecharam e se mudaram para a Índia, para o Paquistão, para a China ou para qualquer outro sítio?

 

Ninguém dá estas respostas. Também é verdade que ninguém pergunta!

 

Se, nestes últimos anos, o Governo fosse: do PSD, do CDS, do BE ou do PCP, as multinacionais não se tinham ido embora?

 

É só papagaios! Quando os oiço falar, tenho vontade de baixar o som! Já não há pachorra!

 

Precisamos consolidar as contas públicas com ações e menos paleio e, para não estarmos nas mãos de multinacionais, de Berlim ou de Bruxelas, o mais depressa possível, valorizarmos o produto nacional restaurando a nossa industria pesqueira, a agricultura, construção e reparação naval, tornar os nossos portos de mar competitivos com os do norte da Europa, investir em tudo o que tenha a ver com energia limpa e renovável, revigorar a industria vidreira e de porcelana, etc., etc. Paralelamente, articular e desenvolver ações de parcerias com o Brasil, PALOP’s, e outros países africanos.

 

Os cangalheiros que por aí andam, não vão conseguir enterrar já este – PAÍS – a caminho de 900 anos de existência!

 

SBF

publicado por voltadoduche às 17:44

22
Mai 10

De novo nas bordas da capital do império que já foi.

 

Do dicionário que sempre tenho – agora, já conforme o acordo ortográfico – ao lado do teclado, vou riscar a palavra “CRISE”!

 

De tão pobres que somos, ainda nos querem depenar mais. Já tenho alguma dificuldade em abrir as notícias ou ouvir os fazedores de opinião. Usam e abusam da demagogia e o “ZÉ” vai bebendo o sumo envenenado.

 

Nas prateleiras do super-mercado as origens dos produtos são “globais”, e o “ZÉ” compra.

 

Esta globalização é uma treta!

 

Assim, os mais espertos, também o são à escala universal! A conta no offshore sai reforçada.

 

Os ditos normais, são encostados à parede e, se já se desabituou de produzir: trigo, batatas, milho, peras, maçãs, etc., etc., é completamente esmagado contra essa parede.

 

Europa ??

 

Temos o “Atlântico” à nossa frente e o melhor futuro a estibordo e a bombordo, e ainda sabemos como se dobra a “Boa Esperança” que “Índico” é logo ali!

 

A “Lusofonia” é a nossa globalização!

 

SBF

publicado por voltadoduche às 17:23

Novembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
26
27
28

29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO