A volta das voltas. Chegamos, partimos e lá voltamos sempre!

11
Mar 11

Eu tenho muita pena daqueles que ficam sem saldo no telemóvel, principalmente quando têm ordenados na ordem dos 5, 6 ou 7 mil euros.

 

O que querem que faça, sou assim… um pinga lágrima!

 

Quem faz isto a uma pessoa que se mata a trabalhar, que acumula processos sobre bandidos de colarinho branco e de cor, que é o mais honesto de todos e por isso lhe disseram que é competente para julgar os outros, que só come na “cantina” porque em casa não lhe chega à mesa, quem faz isto, não merece dormir a noite descansada, tem de ser denunciado.

 

Denunciado?

 

Então e aquela coisa do “segredo de justiça”?

 

Ah! Se for de dentro para fora ninguém fica a saber?

 

Pronto, está bem, estamos sempre a aprender!

 

Coitados destes que só ganham 5, 6 ou 7 mil euros e ficam sem saldo no telemóvel. Eu tenho muita pena deles.

 

Neste País, ainda corporativo, há cada vez mais caricaturas das próprias caricaturas!

 

Silvestre Félix

publicado por voltadoduche às 17:25
tags:

01
Mar 11

Demorar 13 anos para formalizar a acusação de rapto qualificado sem que entretanto tenha surgido algum dado novo, é incompetência a mais.

 

Nestes dias não se tem falado de outra coisa. O desaparecimento de Rui Pedro em 1998 com 11 anos, não foi razão mobilizadora para a polícia fazer o que lhe competia – investigar!

 

Por muitas explicações que tentem dar agora, a polícia e o Ministério Público não conseguem convencer ninguém de que não houve muita coisa a correr mal.

 

Os pais do Rui Pedro nunca desistiram e, aquando do caso da menina inglesa no Algarve, exigiram os mesmos meios para a investigação do paradeiro do filho. Claro que as provas do eventual crime terão entretanto desaparecido e será muito difícil descobrirem agora o que aconteceu naquele dia 4 de Março de 1998.

 

Os nossos investigadores e as instituições que tutelam a justiça em Portugal, continuam a somar pontos negativos nesta sua caminhada para o abismo.

 

Silvestre Félix

publicado por voltadoduche às 16:58
tags:

03
Fev 11

1 – O Ministro dos Assuntos Parlamentares arranjou lenha para se queimar. Manifestou a sua simpatia pela redução do número de Deputados na Assembleia da República e os seus correligionários caíram-lhe todos em cima. Pois claro, menos “jobs for the boys”!

 

2 – Com a eficácia e credibilidade que a Justiça (não) tem neste País, será que o Ministério Público consegue pôr na ordem a Federação Portuguesa de Futebol? Como é que menos de 30% de representação na Assembleia, com a Associação de Futebol do Porto à frente, conseguem perpetuar tamanha ilegalidade?

 

3 – Fazendo jus à fama junto dos cidadãos, de tudo o que é, ou tem a ver com Justiça, o Ministério Público tratou de acusar o queixoso Ricardo Sá Fernandes por ter cumprido o seu dever cívico de denúncia de ato ilícito.

 

Silvestre Félix


19
Dez 10

 

Na situação em que está o nosso País, não é admissível que qualquer corporação se imponha à sociedade valendo-se da força da sua classe.

 

Estou a referir-me às posições ultimamente assumidas por representantes dos Juízes portugueses, através da sua Associação Sindical. O tom é sempre excessivamente “amargoso” e de ameaça com medidas e mais medidas até à greve.

 

Quando olhamos para os salários dos magistrados e verificamos que o vencimento mais baixo corresponde a mais de cinco salários mínimos, e que, mesmo assim, ainda querem ficar de fora da lógica de sacrifícios impostos a toda a funcionalidade pública, não podemos sentir nenhuma simpatia pelas suas reivindicações.

 

SBF

publicado por voltadoduche às 19:26

19
Nov 10

Porquê tanta resistência à redução dos vencimentos dos Juízes?

 

Se o corte toca toda a gente que recebe do “Orçamento”, porque hão-de querer ser excepção?

 

SBF

publicado por voltadoduche às 23:55

24
Out 10

 

Soube-se, há dias, que um dos pilares do nosso regime democrático, está a precisar de ser reabilitado, a nível da resistência de vigamentos e da consistência da massa cinzenta.

 

Constata-se a perigosidade desta debilidade, levando a que, para se contornar a fraqueza, os profissionais da área tenham optado por arregimentar “BOYS” de algumas instituições, ficando à mercê de retaliações dos “Mestres-de-Obras”!

 

Eu, como a generalidade dos portugueses, ouvi, de boca literalmente aberta, a explicação técnica do funcionário superior, das razões da reação do “Mestre”, no que respeita à caridosa ajuda na renda de casa.

 

Até há algum tempo, eu acreditava em tudo e mais alguma coisa. Não duvidava, duma forma geral, das boas intenções da coisa pública, dos governantes, dos advogados, dos notários, das conservatórias, das polícias e principalmente dos tribunais e seus titulares. Não sei se foram as coisas que mudaram ou se fui eu, mas, depois de (CLICAR) ver e ouvir, um representante sindical falar dos ditos “BOYS” V/S “RENDA DE CASA”….

 

Presunção e água benta, cada um toma a que quer.

 

SBF

 

(Link: DN Online)

publicado por voltadoduche às 02:24

05
Ago 10

 

O lamaçal em que se encontra a justiça portuguesa, especialmente o Ministério Público, envergonha-nos como País e deprime-nos como Povo.

 

Estou cansado de ouvir opiniões – depois do histórico “despacho de arquivamento” do processo freeport ter aparecido à luz do dia – que, duma forma geral, coincidem com o Governo ou com a oposição, ignorando sistematicamente o que verdadeiramente interessa ao País. Claro que no meio, para compor o ramalhete, aparecem alguns a dar uma no cravo e outra na ferradura para não se comprometerem com nenhuma das partes.

 

Objectivamente também já toda a gente percebeu, embora alguns não o confessem, que, de facto, o PGR não tem poder nenhum. O que se diria, por exemplo, se, no meio do processo freeport, o PGR chamasse os magistrados titulares e os questionasse sobre o andamento das diligências? É evidente que, no dia seguinte, a principal notícia de primeira página seria qualquer coisa do género: «PGR pressiona os magistrados do …»; «PGR põe em causa a autonomia dos magistrados do processo…»; «PGR condiciona o trabalho dos magistrados …»; Etc., Etc., com todas as implicações que este tipo de notícias teriam.

 

Portanto, quando se diz que o MP tem uma estrutura hierarquizada e que, por via disso, o PGR tem todo o poder, é mentira.

 

Desta tralha toda que me tem passado pela frente nestes dias, incluindo aquela despropositada declaração ao País do PM, destaco, pela positiva, a entrevista que Daniel Proença de Carvalho dá hoje ao DN. Finalmente há alguém com credibilidade a falar claro e que explica duma maneira simples, onde está o problema.

 

SBF

 

(Foto e link: DN Online)

publicado por voltadoduche às 15:28

09
Jan 10

Nenhum dos intervenientes está isento de culpas. A menina em questão, agora com sete anos, está a levar com outro “trambolhão” na curta vida – A mãe biológica requereu o poder paternal e a guarda da filha.
Esta gente está toda doida. Estão a causar muito mal à criança, todos eles. Comportam-se como se tivessem na corrida da conquista de um qualquer troféu.
Os nossos tribunais têm sentenças conhecidas que não os abonam nada nesta especialidade.
No caso concreto desta miúda, já sentenciaram em todos os sentidos; A favor dos pais “adoptivos”, do Pai biológico e agora vamos ver. Ninguém se importa com o drama que a criança está a passar.
Por mim estão todos condenados – Os pais e as mães, os advogados, os juízes, técnicos da segurança social, assistentes sociais, pedopsiquiatras, psicólogos e todos os que, duma maneira ou doutra têm contribuído para a vida desgraçada desta menina.
TRIBUNAIS, ORGANIZEM-SE: Pensem por uma vez na criança e ignorem as pretensões dos outros. SALVEM A ESMERALDA!
AQUI a notícia do “Publico Online”.
SBF
(Foto e dicas do Público Online)
publicado por voltadoduche às 01:16
tags:

03
Dez 09

 

O processo “face oculta” está cada vez mais oculto.
Então, o arguido mais mediático e interlocutor de Sócrates nas “tais” escutas, só está indiciado por tráfico de influências? Considerando até a subjectividade da noção de – “influência”, temos que admitir que não é lá grande coisa, ou seja, é fraquinho o indício para tanto barulho.
Ver tudo aqui.
 
SBF
publicado por voltadoduche às 18:01
tags:

27
Nov 09

Torna-se cada vez mais difícil ouvir aberturas de noticiários de rádio ou televisão. É um corrupio de “face oculta”; São os arguidos, são os juízes, os procuradores, os advogados, e depois são os comentadores, os “pivôs”, os políticos, o empregado de mesa da pastelaria da esquina, o almeida, etc, etc.
Nunca mais acaba de palpites, sempre com muito cuidado, tem de estar de acordo com a força partidária da simpatia de cada um. Para o caso não importa muito se é culpado, inocente, ou se o PGR agiu certo e se o PSTJ tem razão – O que interessa é estar em sintonia com a posição que o seu partido defende.
Eles pensam que somos todos burros!
SBF
(Foto: Wikipédia)
publicado por voltadoduche às 01:18

Novembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
26
27
28

29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO