A volta das voltas. Chegamos, partimos e lá voltamos sempre!

20
Abr 12

Com o desfile de coisas que têm mudado ou acabado nos últimos tempos em Portugal, ficamos com a sensação de que caminhamos para o fim. O País está uma sombra (para pior) do que era há dois ou três anos e há por aí uns quantos que continuam a culpar a generalidade dos portugueses pela austeridade que nos impõem.

 

Não foi o que inventou os “mercados”, os fundos financeiros, as crises das dívidas, os juros agiotas e as agências de rating. E os bancos de investimento? Quem os criou? Os mesmos – o capital! Estes bancos são autênticos aviários de agentes especulativos. Criam os seus produtos e definem a extensão dos seus tentáculos. Depois colocam os seus agentes nesses tentáculos, que podem ser organismos estatais ou mesmo governos, grandes empresas, bancos nacionais, outras empresas financeiras e bolsas de valores. O importante é que seja em zonas que estejam a sofrer algum tipo de vulnerabilidade. Desde a sede, normalmente do outro lado do oceano, vão dando instruções de atuação aos agentes para comprar, vender, lançar o boato, etc., etc. O objetivo é ganhar dinheiro e muito! Não interessa mais nada, se for preciso até se deitam governos abaixo.

 

O longo caminho de desenvolvimento percorrido no nosso País está a regredir rapidamente.


Silvestre Félix

publicado por voltadoduche às 23:15
tags:

Abril 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
13
14

15
16

22
26
27
28

29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO