A volta das voltas. Chegamos, partimos e lá voltamos sempre!

01
Ago 09

 

Na mansidão do sul, chegam-me os ecos das “partidarisses” envenenadas.
Na esplanada desarrumada do senta - levanta, são copos e chávenas que vão e vêm, e eles continuam a dizer e a desdizer os convites que vão fazendo.
Aqui o sol do meio – dia, olha-se de frente, e os partidos olham-se de lado pelos maus exemplos que nos dão.
O areal está lotado de corpos “desfigurados” na cor e alguns (poucos) “afigurados” no feitio e curvas desenhadas.
Se não escondessem os trunfos pela batota, os eleitores acreditavam no jogo mas, havendo sempre cartas por baixo da mesa, é natural que cada vez haja menos crença neste jogo do: “Ora agora jogas tu, ora agora jogo eu e depois jogas tu mais eu”.
SBF
publicado por voltadoduche às 22:44

Agosto 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
15

16
17
22

23
28



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO