A volta das voltas. Chegamos, partimos e lá voltamos sempre!

04
Abr 11

 

 

«Senhores, estamos aqui em nome da Liberdade. É em nome da Liberdade que não faremos justiça por nossas próprias mãos. As pessoas por quem esperam devem abandonar este local em inteira segurança, a fim de serem julgados.» (1)

 

Gritou o Capitão Salgueiro Maia, duma das janelas do Quartel do Carmo, de megafone na mão.

 

Era cerca das seis da tarde de 25 de Abril de 1974, o Largo do Carmo a abarrotar de gente que reclama, aos gritos, que lhes seja entregue Marcelo Caetano.

 

A sabedoria e o bom senso de Salgueiro Maia foram fundamentais para o sucesso desta hora crucial da revolução dos cravos – A rendição de Marcelo Caetano!

 

O Capitão Salgueiro Maia, que encarnou o espírito mais verdadeiro do 25 de Abril, morreu no dia 4 de Abril de 1992, faz hoje 19 anos.

 

Silvestre Félix

 

 

(Nota (1): Extraído do livro “O Dia inicial” de Otelo Saraiva de Carvalho)


24
Abr 10

«Na Escola Prática de Cavalaria, em Santarém, Salgueiro Maia limitou-se a mandar ter o material pronto para qualquer ação, sem no entanto dizer para quê.

 

Não era contudo muito difícil percebê-lo e os oficiais milicianos da sua maior confiança, adivinharam-no.

O entusiasmo posto no trabalho de afinação e preparação dos carros de combate foi tal, que o próprio comandante estranhou, mandou encerrar os Parques e simultaneamente deu alta aos trabalhos.

 

 

O pessoal todavia, continuou o seu trabalho, sem barulho, dentro dos próprios Parques, com as portas encerradas.»

 

(Texto extraído do livro “Origens e Evolução do Movimento dos Capitães” de Diniz de Almeida)

 

SBF

publicado por voltadoduche às 01:44

05
Abr 10

Não gosto da ligeireza com que se assinala a morte dos verdadeiros heróis:

Martin Luther King Jr. Em 04.04.1968

 

Capitão Salgueiro Maia em 04.04.1992

 

A nossa comunicação social é um espanto!

SBF

publicado por voltadoduche às 00:46

11
Jun 09

 

Já o disse muitas vezes e é o que sinto. Salgueiro Maia encarnou o verdadeiro espírito do 25 de Abril. Fez o seu papel, o MAIOR, e regressou ao quartel. Nunca aceitou mordomias e, por isso mesmo, até na sua carreira militar não foi lá muito bem tratado.
No dia de ontem, em Santarém, o Presidente de República tinha duas hipóteses;
Ou fazia uma homenagem a sério ao Capitão de Abril e redimia-se do tremendo erro cometido por si, há 20 anos, quando era Primeiro Ministro, ou então, nem sequer passava perto da estátua de Salgueiro Maia, quanto mais ir lá por uma coroa de flores.

 

Os que amam a LIBERDADE, e os que admiram, como eu, Salgueiro Maia e o que ele representa, não podem esquecer-se de quem o tratou mal.

SBF
publicado por voltadoduche às 01:27

Novembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
26
27
28

29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
HOJE VIERAM VISITAR-ME

contador gratis
DESDE 14.06.2009
Free Counter
Free Counter
PELO MUNDO FORA DESDE 28.10.2009
Locations of visitors to this page
blogs SAPO