A volta das voltas. Chegamos, partimos e lá voltamos sempre!

14
Out 09

Finalmente acabaram as campanhas e a contagem dos votos do último Domingo estão feitas, só ainda mexem as recontagens.
A expressão máxima do nosso sistema democrático, concretizou-se. Mesmo com todos os defeitos que podemos encontrar na nossa sociedade, ainda não conseguimos arranjar melhor. O Povo votou e falou! Durante os próximos quatro anos, os que ganharam vão ter que corresponderem ao que deles se espera. Se, se portarem mal, quando voltarem a ser avaliados, levam com o “negas”, e a vitória será doutros.
O engraçado, é que nas próprias noites eleitorais, os discursos de vitória simples, se transformam em vitórias estrondosas, e as derrotas viram “não vitórias”.
Ainda engraçado, é no dia seguinte virem à tona os que têm “mau perder”, tentando arranjar explicações para as derrotas, passando atestados de estupidez a quem votou nos vencedores, e prometendo (não sei a quem) que vão continuar a lutar até ao fim pelas suas promessas e pelos seus programas, nem que seja na rua.
Mas que raio de democracia é esta?
Vai a escrutínio. É escrutinado e perde, em consequência, outros ganham.
Democraticamente, o derrotado deve dar os parabéns ao vencedor e sair de cena, pelo menos daquela. No nosso sistema democrático, existem as Assembleias onde todos têm assento. É aí que devem defender os seus pontos de vista, e, exercer todos os direitos de oposição.
SBF
(Gravura: Internet)
publicado por voltadoduche às 00:37

12
Out 09

 

Em vez de um dia de reflexão, (estou a referir-me ao blogue) decidi tirar dois. É verdade, ou bem que se reflecte ou então não vale a pena e fazemos a coisa ao primeiro impulso.
Numa grande parte das vezes, mais valia assim. Talvez a consciência ficasse mais descansada, pelo menos tínhamos sempre essa desculpa
– Eh pá… não tive tempo de pensar, fui apanhado desprevenido, tinha acabado de ouvir o Pacheco na “quadratura”, durante o jantar “atazanaram-me” os ouvidos, etc, etc, e nunca mais acabam as desculpas.
Não é por nada, é que estamos sempre insatisfeitos, está pegado à pele, faz parte do nosso ADN.
Há muito tempo em anos contado, os nossos digníssimos e dedicados deputados da Nação, depois de longas discussões por noites “adentro” e de muita massa cinzenta massacrada, concluíram que os seus “representados”, que uns conhecem também por “eleitores” e outros ainda, por designação fácil e simples de “Zé Povinho”, que vingou no começo do último quartel do ido século IXX, mantendo-se até hoje que nem a ditadura conseguiu bani-lo das parangonas censuradas a azul, mas… ia dizendo, que os deputados tinham chegado à conclusão que os seus eleitores, haviam de ter necessidade de reflectir muito, mas mesmo muito, na véspera do dia sagrado, conhecido por “dia de voto na URNA”.
Não tenho intenção de conotar urna com qualquer tipo de fim. É verdade que muitos se “finam” com o que entra nas urnas das assembleias eleitorais, é a vida!
 – Para uns ganharem, têm outros de perder.
Mas para que raio serve o dito dia de reflexão?
SBF
publicado por voltadoduche às 18:34

02
Out 09

 

À excepção do prof MRS, do JPP, que ainda agora na “quadratura do círculo” tentou, mais uma vez, explicar o inexplicável, e mais um ou outro, o Presidente da Republica tem sido criticado por personalidades da esquerda à direita e pelo universo dos comentadores e analistas, pelos termos em que fez aquela comunicação ao País.
Também a Dra Ana Gomes, candidata à Câmara Municipal de Sintra pelo PS, em declarações aos jornalistas ontem, na inauguração do A16, condenou o conteúdo da dita intervenção de Cavaco Silva.
A Dra Ana Gomes, diplomata de carreira, ganhou merecido prestígio durante a sua permanência em Jacarta de 1999 e 2003, onde, acompanhou todo o processo de preparação e chegada à independência de Timor – Leste e, ao mesmo tempo, restabeleceu as relações diplomáticas com a Indonésia, sendo também Embaixadora de Portugal naquele País.
Em 2004 foi eleita deputada no Parlamento Europeu e reeleita em 2009. Durante este período, destacou-se em várias matérias de interesse europeu, consolidando assim um estatuto de primeira figura no panorama político nacional e europeu.
Quando ontem, em frente às câmaras das televisões, se referiu ao Presidente da Republica, fê-lo num tom demasiado jocoso e muito pouco “diplomático”. Também não precisava dizer que tinha ficado “encavacada”. Não fica bem à Dra Ana Gomes. O humor é bom e sabe bem, mas é no momento e na quantidade certa, neste caso, nem uma coisa nem outra.
O PS não podia arranjar melhor candidata para defrontar o Prof Fernando Seara, por isso, não se deixe trair por “tiradas”, que até nem têm nada a ver com a Câmara, mas que a podem prejudicar nos objectivos.
SBF
publicado por voltadoduche às 01:45

21
Ago 09

 

A forma como alguns politiqueiros e analistas da nossa praça, se apressaram a passar a mensagem de incompatibilidade entre o reconhecimento de mérito do Governo, e o facto de Moita Flores ser Presidente eleito como independente numa lista do PSD, e voltar a ser candidato na mesma situação, e ainda por cima não garantir, à partida, em quem vai votar nas legislativas, mostra, para os que ainda têm dúvidas, como os aparelhos dos nossos partidos estão desadequados, velhos, desactualizados e a precisarem de reforma.
Força Moita Flores!
Não ter dono, não lamber botas e ser realmente independente, tem definitivamente de poder ser uma opção na nossa vida política.
SBF
(Gravura: Wikipédia)
publicado por voltadoduche às 00:47

12
Ago 09

 

Falando da composição das listas para as próximas eleições legislativas e autárquicas.
O rasto de bronca, que vai ficando muito comprido, e ameaça durar até às eleições e, conforme o resultado, até continuar para além do escrutínio, está a dar uma imagem muito real de como os aparelhos partidários mastigam e cospem fora.
Todos têm problemas na elaboração das listas porque alinham pelo mesmo diapasão. Ignoram as bases e as decisões vêm directamente do topo da pirâmide.
Com o PSD, as coisas têm sido escandalosas. Eles lá sabem, mas a sociedade “civil” observa e analisa a atitude impositiva da líder. O cheiro a “bafio” deixa avisos ao cidadão comum. A compostura passadista de MFL deve ser considerada na hora de fazer a cruz no boletim de voto.
Em legislativas, nunca votei PS. O actual Governo não teve o meu voto em 2005, mas, passado pouco tempo depois de tomar posse, e depois de perceber que havia coragem para mexer com os poderes corporativos, intocáveis desde o tempo da “outra senhora”, e também disposição para reduzir privilégios de muitas funções de estado, incluindo membros do Governo, comecei a considerar que tínhamos o Primeiro - Ministro que o País precisava.
Se há quem não tenha culpa da crise universal que nos caiu em cima, somos nós e o Governo de Sócrates. É no mínimo desonesto que a oposição aponte os números negativos da crise, como se fosse resultado desta governação. Todos sabemos que não é, mas vai dando jeito e, em 27 de Setembro, vai de certeza ter influência do resultado.
SBF
publicado por voltadoduche às 01:42

06
Abr 09

 

Porque é que o Presidente da Assembleia da República quer que nós, simples cidadãos, acreditemos que se deve “fazer fé” na palavra dos Deputados, passando a não ser necessário documento escrito, para justificar as suas faltas até ao limite de cinco dias? 
 Por que “carga d’água” a hierarquia militar se lembrou agora, 34 anos depois do “PREC”, de propor a promoção a general, dum militar na reserva desde 1981 e que a única acção militar de destaque conhecida, foi a “invasão”, em Novembro de 1975, de alguns quartéis da região de Lisboa afectos à linha “COPCON”, à frente do Regimento de Comandos da Amadora?
“Todos queremos isto esclarecido rapidamente…” e isto é… pressão, sabem o que é…pressão?
Porque é que agora, dum momento para o outro, as operadoras de telemóveis (todinhas) decidem começar a cobrar 20 cêntimos por cada chamada de apoio ao cliente com intervenção de operador?
Porque é que o Presidente da República vai publicar um livro neste ano de eleições (triplas), em que o prefácio é essencialmente dedicado a “mandar abaixo” os deputados por causa da aprovação do novo Estatuto Político-Administrativo dos Açores?
Porque é que continuamos sem perceber, se o actual Presidente da Câmara Municipal de Sintra, vai ou não “a votos” enfrentando a anunciada candidata do PS, Deputada do PE Ana Gomes?
SBF
publicado por voltadoduche às 17:46

31
Mar 09

 

O “ex” do Marco de Canaveses ressuscitou que nem Fénix do fogo, e aí está pronto para mais uma jornada autárquica na corrida como independente ao “seu” antigo município. “Quem tem trunfos vai a jogo!”
 Neste final de “Março – Marçagão”, neste final de dia e na expectativa das novidades diárias do “Freeport”. O que será hoje? Mais filme? Mais testemunho desmentido? Mais carta anónima?
No Porto, os titulares das acções do banco… sim, titulares, porque “donos”, às vezes é mentira, emagreceram os gordos ordenados dos gestores e o da “Ilha” botou discurso mal falado como é costume.
E a Teresa Salgueiro?
A voz!
 A Mulher!
Continua arrepiante. A pele de galinha cresce no corpo e a voz… “por esse rio acima” com o Fausto, com o Fernando Lopes Graça, com o Paredes….
Em Miami o Gil complicou a vida ao Espanhol que acabou por levar a melhor.
E lá vai o TGV e nova ponte a grande velocidade… Os outros vão ficar para trás!
SBF
publicado por voltadoduche às 16:33

29
Mar 09

 

 

Caminhamos rapidamente para o tempo saboroso da sardinha assada, vento com fartura em sinfonia arrepiante chegado com a mudança para a hora de Verão de dias claros e longos, diminuindo as noites inseguras dos Taxistas que se prolongam por bandeiradas cada vez mais curtas, com o “superpolícia” afirmando no DN que a reorganização territorial da PSP e da GNR é causa para o aumento da criminalidade em 2008.
Ao contrário do Papa, o Bispo de Viseu defende (e bem) uso de preservativo, para evitar a transmissão da SIDA e logo o de Lamego incomodado com a visão realista verdadeira e preocupada.
Os adversários (políticos) do “Magalhães” descobriram que existem “Pais” que estão a vender o aparelho na “feira da ladra” como se assim conseguissem pontos negativos para ensombrar o tremendo êxito que foi, e está a ser, a distribuição do computador por todas as crianças do nosso País, para mal dos pecados do nosso bem conhecido “imperador da ilha” que mais uma vez grita ao vento que “Sócrates deveria ser substituído”.
 A “Quimonda” que, vai – não – vai embora ou fica em Vila do Conde, que de Alemães estamos “tramados” como está o “Bastonário” que nunca tem papas na língua e diz que “foi tudo feito” e de conspiração se trata e pelas mesmas razões o Inglês do “filme” já vai ser processado pelo “nosso Primeiro” porque se aquilo prova alguma coisa, “vou ali e já volto”, e a informação de Queluz de Baixo, especialmente à sexta-feira, que devia “ir ali e não voltar”. De tribunal, está a afeiçoar-se o Presidente da CMO em Sintra, defendendo-se do MP com “unhas e dentes”.
E em Sintra também a Ana Gomes vai capitanear as “tropas” do PS para ganhar a CMS ao “Benfiquista”, que de lá arredou a outra deputada do PE há oito anos atrás, que começou a escorregar antes do começo da campanha eleitoral, num famoso programa de televisão da altura, onde “Reinava”em tempo de vacas gordas, o José que hoje caiu do pedestal porque as vacas emagreceram em Carnaxide e que nem a Fátima do “Prós – e – contras” lhe pode valer.     
E a nossa selecção? Alguém pediu: “Deus queira que eles empatem” – E não é que empataram mesmo? E agora? A África do sul 2010 tornou-se uma miragem.
Há 200 anos as tragédias eram outras, e Napoleão foi o principal responsável pelo afogamento de quatro mil pessoas no Rio Douro quando fugiam dos invasores franceses e a ponte das barcas não aguentou tanta gente. Não valia o conselho do futuro D. João VI de receber os franceses como amigos, porque de pilhagem e violação era feito o “selo de garantia” dos soldados do Imperador. Desta, e das outras duas invasões francesas que se seguiram, ainda não nos recompusemos. A ditadura do século passado fez o resto, e aí estamos nós chegados à crise global e com eleições por atacado.
Diana Krall, lança agora álbum que inclui uma bossa nova em Português e confessa que gosta mais de falar na língua de Camões do que na de Cervantes.
E o Lince – Ibérico a voltar às nossas serras não demora muito, e Abril a chegar com os poemas do “Ari” nos fados do CCarmo, com as baladas do Zeca e do Adriano, com a vida real cantada pelo Sérgio e com a Liberdade cantada em coro por 10 milhões.
SBF
publicado por voltadoduche às 17:28

07
Jan 09

 

A concelhia do  Porto do  Partido  Socialista  formalizou ontem, junto da Comissão Política, a candidatura à Câmara Municipal do Porto de Elisa Ferreira.
É a primeira lufada de ar fresco neste início de pré-campanha para as autárquicas.
É uma óptima escolha e pode ser a solução para a “paz” voltar à invicta.
SBF
publicado por voltadoduche às 00:48

Novembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
26
27
28

29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
HOJE VIERAM VISITAR-ME

contador gratis
DESDE 14.06.2009
Free Counter
Free Counter
PELO MUNDO FORA DESDE 28.10.2009
Locations of visitors to this page
blogs SAPO