A volta das voltas. Chegamos, partimos e lá voltamos sempre!

21
Mar 11

Não há pachorra para continuar a ouvir as declarações dos nossos políticos, dos comentadores e até dos simples pivôs ou leitores de notícias que os inteligentes escrevem.

 

É eleições não é? Então vá de andar com isso rapidamente e sem olhar para trás!

 

Pode muito bem acontecer que os resultados, em vez de resolverem, ainda compliquem mais as coisas. Toda a gente percebe porque é que o PSD quer ir sozinho às urnas. Olham para o seu umbigo e têm esperança de alcançar uma maioria absoluta para fazer com o CDS o que muito bem entenderem. Defeitos em ter mais de metade dos deputados, só existem quando se está na oposição. Muita gente acha que uma coligação pré-eleitoral PSD/CDS criaria uma dinâmica vencedora irresistível ao eleitorado indeciso mas, para isso, Passos Coelho tinha de partilhar o palco com Paulo Portas e, pelo que já se viu, não é lá muito do seu feitio.

 

Pois bem, o que pode vir a acontecer?

 

O PSD conseguir um número de deputados que, juntamente com os do CDS, não cheguem para a maioria absoluta. Se for assim, não têm outra saída se não irem bater à porta do PS e fazerem figas para que este (PS) se tenha esquecido da forma como antes foi tratado. O mais provável é que, uma vez na oposição, o PS faça exatamente o que os outros agora fazem.

 

Ou seja, depois das eleições, do ponto de vista político, podemos estar na mesma ou ainda pior.

 

Às vezes sonho com o aparecimento de um novo partido com pessoas credíveis e que conseguisse renovar alguma confiança na política por parte dos portugueses. Um novo contrapeso que fizesse funcionar o fiel da balança e que retirasse aos velhos partidos do arco do poder aquela certeza de que, se não ganharem agora, ganham para a próxima.

 

Silvestre Félix

publicado por voltadoduche às 17:27

31
Jan 11

CDS e BE têm razão, quando apontam todas as “armas” disponíveis à nova tributação dos recibos verdes em consequência da aplicação do código contributivo em vigor desde 1 de Janeiro.

 

Todos sabemos como a utilização do recibo verde se generalizou e, principalmente, nas camadas jovens. O tempo em que só se usava nos consultórios médicos e nos escritórios de advogados, já era.

 

Hoje, existe uma “geração-recibo-verde” que não pode ser tratada com o desrespeito que representa o novo documento em vigor.

 

Silvestre Félix

publicado por voltadoduche às 23:36

06
Dez 10

A evocação da tragédia de Camarate, como vem acontecendo todos os anos, juntou neste Sábado muita gente maioritariamente da área de influência do PSD e do CDS.

Mais uma vez, a tentação de fazer ressuscitar a AD (Aliança Democrática), foi tema de conversa e não escapou à primeira página de alguns jornais.

Pedro Passos Coelho e Paulo Portas referiram-se à possibilidade da constituição dum futuro Governo, envolvendo os dois partidos de que são líderes, o PSD e o CDS.

Por todas as razões e mais algumas que não é difícil descobrir, o PS não resistirá ao próximo escrutínio eleitoral. Só não sabemos quando é que este Governo chega ao fim nem quando haverá eleições.

Seja quando for, mantendo-se mais ou menos os atuais pressupostos, a vitória do PSD nas urnas é uma inevitabilidade. A questão que se põe, é se vai sozinho a votos ou se vai coligado com o CDS. Para garantirem à partida uma dinâmica ganhadora, é claro que é vantajoso irem já coligados.

 

Mesmo que assim seja, as motivações de hoje não têm nada a ver com as de 1980. As coisas agora são mais calculistas e, infelizmente, o tabuleiro está cheio de “interesses” para jogar. Sabemos melhor agora que, em 1980, os planos de Sá Carneiro passavam pela possibilidade de abdicar do poder, se Ramalho Eanes ganhasse as presidenciais como realmente veio a acontecer. Duvido que, pelas mesmas razões de carácter, e sendo Primeiro-Ministro, algum político no ativo hoje, tomasse idêntica atitude.

 

Pedro Passos Coelho e Paulo Portas, podem coligar-se nas próximas eleições para formar Governo, mas… ninguém se iluda, não é a mesma coisa…passaram 30 anos, grande parte deles com má governação e, nem o primeiro é Sá Carneiro nem o outro é Freitas do Amaral ou Adelino Amaro da Costa, e o Arquiteto Ribeiro Telles também já não está no PPM.

 

SBF

publicado por voltadoduche às 10:53

05
Jun 09

 

Os resultados mais relevantes das sondagens do penúltimo dia de campanha, são a perda de intenções de voto para o PS e PSD, e o contrário para os mais pequenos, principalmente a CDU que, tem na sua cabeça de lista, uma lutadora a sério.
Com a descrença que os nossos políticos oferecem aos eleitores, estes, vão tomando mais atenção a alguns dados mais objectivos e que tem a ver com a capacidade de trabalho e seriedade dos elementos das listas que vão a votos.
Para mim, a grande subida das intenções de voto da CDU nesta semana, é resultado da credibilidade da candidata Ilda Figueiredo, depois de se saber do trabalho desenvolvido pela deputada no PE e, paralelamente, na vereação da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia.
No pólo oposto, também o CDS tem feito uma boa campanha. O cabeça de lista Nuno Melo tem vindo a soltar-se e, agarrando o exemplo de descontracção do seu líder Paulo Portas, está a justificar uma ligeira subida que, acredito, no próximo dia 7, será mais pronunciada.
SBF
publicado por voltadoduche às 00:27

Novembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
26
27
28

29


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
HOJE VIERAM VISITAR-ME

contador gratis
DESDE 14.06.2009
Free Counter
Free Counter
PELO MUNDO FORA DESDE 28.10.2009
Locations of visitors to this page
blogs SAPO