A volta das voltas. Chegamos, partimos e lá voltamos sempre!

14
Out 10

 

A toda a hora nos cruzamos com outros, que, como se tivessem na cara grandes óculos escuros como aquele que nunca os tira, e que agora diz a toda a hora na rádio e nos mais variados eventos com ou sem televisão, “vamos fazer o que ainda não foi feito”, e, dizem, ser bom músico, mas de cantoria, nem para encantar uma princesa desencantada – mas, dizia eu – todos andam “azamboados”.

 

As pessoas andam sem caminho, sem chão, sem rumo. Os olhares cada vez mais fixos no “nada”.

 

A incerteza abateu-se sobre as suas cabeças e pesa toneladas de desalento e desespero!

 

No patamar dominante, os políticos, brincam às “continhas”, aos “orçamento (zinhos)”, deixando as suas reformas blindadas – certas ao fim de 12 anos de cargo político eleito – bem quietinhas. Pois claro, toca a todos, sejam deputados alinhados ou da oposição, do governo, das autarquias, das regiões.

 

O melhor (para eles) é nunca falar disso, mas que é escandaloso, é!

 

SBF

(Gravura: Zé Povinho de Rafael Bordalo Pinheiro)

publicado por voltadoduche às 19:11

Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9






Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
HOJE VIERAM VISITAR-ME

contador gratis
DESDE 14.06.2009
Free Counter
Free Counter
PELO MUNDO FORA DESDE 28.10.2009
Locations of visitors to this page
blogs SAPO