A volta das voltas. Chegamos, partimos e lá voltamos sempre!

10
Out 10

(Continuação – No tempo da ditadura, durante a Guerra Colonial)

 

Oh pessoal, então há lugar para mais um na conversa? (pergunta o Jo’quim Cagachuva que chegava vindo do lado da pedreira do Ti Miguel)

 

Há pois! (dizem os outros três) e (acrescenta o Caladinho) Com muito cuidado porque eles andam aí…

 

Diz o Jo’quim Cagachuva: Venho da “ajuntadeira”, fui buscar estes pares de botas cosidas, e ao mesmo tempo folgar o dia. Saí de casa ainda o Sol estava baixo, e só estou a chegar agora. É que, enquanto a perna boa vai e vem, descansa a coxa. M’ocasião, ia já em Chão de Meninos quando…

 

(Interrompe o Coutinho que é Bernardino): Oh Jo’quim, espera lá. Não comeces já com as tuas histórias, porque já as ouvimos todas. Estamos mais interessados na fala do Caladinho

 

(Jo’quim Cagachuva) Eu também. Ele fala tão pouco, que é de aproveitar.

 

Era pacífico! Os quatro estavam ansiosos para ouvirem o Caladinho falar. Instintivamente, voltaram-se os três – O Rio das Sesmarias, como se calcula, ficou no mesmo sítio, pois sair do leito só com muita água de cheia – para o promitente falador, sentaram-se na beira do muro do quintal do Ti Joaquim da fruta e, de orelhas a jeito, ouviram o Caladinho:

 

Só precisava que o patrão me pagasse o suficiente para dar de comer aos meus filhos. Eu cumpri a minha obrigação com o trabalho combinado e ele…

 

(Continua – Extraído do escrito “O Cabouqueiro e a Ciência da Pedra” de Silvestre Félix)

 

SBF

publicado por voltadoduche às 17:37

Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9






Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
HOJE VIERAM VISITAR-ME

contador gratis
DESDE 14.06.2009
Free Counter
Free Counter
PELO MUNDO FORA DESDE 28.10.2009
Locations of visitors to this page
blogs SAPO