A volta das voltas. Chegamos, partimos e lá voltamos sempre!

24
Ago 12

Impressiona, não tanto pelo conteúdo, porque deste poder pode esperar-se tudo, mas pela facilidade com que um “suposto” funcionário, fala da destruição da RTP.

 

Estes “funcionários”, criados e aperfeiçoados nas melhores “catedrais” do capitalismo sem rosto, têm, onde estão colocados, mais poder que os próprios governos legítimos.

 

Como é que o destino duma instituição como a RTP pode estar a ser traçado por um poder marginal, ilegítimo e ao serviço de interesses que não são os de Portugal e dos portugueses?

 

Como é que o (poderoso) “funcionário” tem a lata de dizer que a taxa paga por nós nas faturas da luz, não acaba com uma eventual concessão do canal 1 e fecho do canal 2?

 

Tudo se resume a; Caro ou barato. Neste País, já não interessa mais nada. Ajustamentos e mais ajustamentos, austeridade e mais austeridade que trás cada vez mais miséria para os que já estão fracos.

 

O fim da televisão pública é das medidas mais escandalosas que um Governo eleito depois do 25 de Abril tomou.


Silvestre Félix

publicado por voltadoduche às 15:54
tags: , ,

Agosto 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

13
16
17
18

21
22
25

26
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
HOJE VIERAM VISITAR-ME

contador gratis
DESDE 14.06.2009
Free Counter
Free Counter
PELO MUNDO FORA DESDE 28.10.2009
Locations of visitors to this page
blogs SAPO