A volta das voltas. Chegamos, partimos e lá voltamos sempre!

20
Ago 12

Temos muito pouca margem para sermos desligados dos bens materiais. A sociedade a que chamam desenvolvida assenta, acima de tudo, na acumulação de riqueza material – dinheiro, móveis, imóveis, etc., etc.

 

Quem não estiver formatado neste sentido, é marginal.

 

Antes da crise, corria-se atrás do sucesso carreirista buscando remunerações cada vez mais altas ou, e, se por conta própria, negócios cada vez mais lucrativos. Duma maneira ou doutra, o materialismo absorve tudo à volta e não há lugar para a simplicidade do essencial – fica mal perante os colegas e vizinhos e, na escola, os filhos correm o risco de serem gozados pelos outros.


Depois da crise, tudo muda mas o materialismo mantêm-se. Agora, que já se foram as altas remunerações e os chorudos negócios, a procura de dinheiro e dos bens materiais para dar de comer à família tornou-se, em muitos e muitos casos, a única motivação de vida.

 

Ou seja, em tempo de vacas gordas ou magras, não conseguimos deixar de andar atrás dos bens materiais e negligenciamos a saúde espiritual.

 

«A paz e amor numa cabana» dos fantásticos anos 60/70 do século XX, não se conseguiram impor à ganância e frieza do poder que se foi instalando por todo o lado montado na globalização sem rosto.

 

Silvestre Félix

publicado por voltadoduche às 17:47

Agosto 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

13
16
17
18

21
22
25

26
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
HOJE VIERAM VISITAR-ME

contador gratis
DESDE 14.06.2009
Free Counter
Free Counter
PELO MUNDO FORA DESDE 28.10.2009
Locations of visitors to this page
blogs SAPO