A volta das voltas. Chegamos, partimos e lá voltamos sempre!

09
Ago 12

Todos sabemos que há mais “fundações” que cogumelos nascidos em toda a floresta portuguesa. Muitas delas, públicas, privadas ou as duas coisas juntas, só têm servido interesses partidários no poder, ou na oposição. Todos do arco do poder têm “telhados de vidro”. Não vale a pena ninguém fazer-se passar por inocente nesta “história”.

 

Por outro lado, existem (em boa hora) outras “fundações” que têm levado ao extremo a sua atitude filantrópica ao ponto do Estado se aproveitar descaradamente dos resultados. Estas, que os portugueses bem conhecem, não podem sair prejudicadas por medidas cegas e irresponsáveis que venham a pôr em causa o verdadeiro “serviço público” que prestam e de que todos beneficiamos.

 

É pacífico que a situação tem de ser revista. “Ironia do destino” – Alguns dos responsáveis (do ponto de vista político-partidário, claro está) pelo aparecimento de algumas destas organizações, vão agora ser, “coveiros” das mesmas.

 

Esperemos que quem vai decidir as que serão extintas, alteradas ou continuadas, tenha em devida e única conta, critérios justos e imparciais, independentemente da época em que foram criadas.

 

Silvestre Félix

publicado por voltadoduche às 17:00

Agosto 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

13
16
17
18

21
22
25

26
31


mais sobre mim
pesquisar
 
HOJE VIERAM VISITAR-ME

contador gratis
DESDE 14.06.2009
Free Counter
Free Counter
PELO MUNDO FORA DESDE 28.10.2009
Locations of visitors to this page
blogs SAPO