A volta das voltas. Chegamos, partimos e lá voltamos sempre!

13
Mar 12

 

 

 

 

 

A grande massa de portugueses conheceu Fernando Assis Pacheco assistindo, em 1977, ao êxito que foi o programa televisivo, “A visita da Cornélia”, apresentado pelo “grande” Raul Solnado.


Nuno Costa Santos escreveu a biografia de Fernando Assis Pacheco que, em tempos, assim se definia: «Sou o FAP, 41 anos, um pasmado sem cura. Tudo me espanta, gramo a vida, quero morrer mais lá para o verão.» O autor chama-lhe “trabalhos e paixões” mas, do género, é do que mais gostei nos últimos tempos. FAP era fascinante. Jornalista e escritor com uma forte marca poética, trabalhou em várias publicações destacando-se, pelo compromisso profissional permanente, nos jornais: “Diário de Lisboa”, “República”, “O Jornal”, “Jornal de Letras” e, até à sua morte, a revista “A Visão”.

 

Nuno Costa Santos consegue transmitir para o leitor a verdadeira personalidade de Fernando Assis Pacheco com o ritmo certo. Vale a pena ler estes “trabalhos e paixões”. Para os que já conheciam FAP é uma oportunidade de o recordar, para os outros, de o descobrirem.

 

Nuno Costa Santos é escritor e guionista e tem 37 anos e teve a coragem de levar a cabo esta interessante obra.

 

É uma edição da “Tinta da China” em Janeiro de 2012.

 

Silvestre Félix

publicado por voltadoduche às 21:22

Março 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10


18
23
24

26
27
28
30


mais sobre mim
pesquisar
 
HOJE VIERAM VISITAR-ME

contador gratis
DESDE 14.06.2009
Free Counter
Free Counter
PELO MUNDO FORA DESDE 28.10.2009
Locations of visitors to this page
blogs SAPO