A volta das voltas. Chegamos, partimos e lá voltamos sempre!

28
Jan 12

Riscar as comemorações de factos no próprio dia é desautorizar a história que nos identifica como povo e como nação independente a caminho de nove séculos.

 

As mercantilistas razões, não se podem sobrepor ao carácter e dignidade de uma sociedade inteira. O argumento que esta “ultrajante” medida vai contribuir para o aumento da produtividade do País é uma treta e não é mais que outro contrapeso no sentido de nos porem todos de joelhos, “troikados”.

 

O hasteamento da bandeira “verde–rubra” na varanda dos Paços do Concelho em Lisboa aconteceu a 5 de Outubro e não dois ou três dias depois. A ação dos “Conjurados” foi concretizada a 1 de Dezembro e não uns dias depois. Não há outra forma de festejarmos os históricos acontecimentos, que não seja nos próprios dias.

 

Mesmo nos altos cargos da governação faz falta ter vergonha na cara!

 

Silvestre Félix

publicado por voltadoduche às 23:12
tags:

Janeiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
14

17
18
19
20




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
HOJE VIERAM VISITAR-ME

contador gratis
DESDE 14.06.2009
Free Counter
Free Counter
PELO MUNDO FORA DESDE 28.10.2009
Locations of visitors to this page
blogs SAPO